Especialidades


A prática de qualquer esporte, pode levar naturalmente a acidentes ou danos físicos musculares causado pelo esforço e desempenho esportivo. Todo atleta profissional, mesmo realizando fortalecimento muscular, sofre regularmente com dores. Essas dores podem ser de uma simples fadiga muscular ou por motivos mais sérios, como problemas em ligamentos por exemplo.

A fisioterapia esportiva atua, exatamente, na prevenção, atenuação de sintomas e tratamento de lesões em atletas. Utilizando diversos recursos, equipamentos modernos, conhecimento sempre atualizado e competência, a fisioterapia esportiva visa auxiliar no tratamento e reabilitar atletas que sofreram de tendinites, lesões ligamentares, contusões e distensões, entorses, luxações e subluxações, fratura, entre outras possíveis lesões provocadas pela atividade física intensa, muitas vezes de grande impacto, necessária para a prática esportiva.

Além disso, trabalhamos na prevenção de lesões, fortalecimento de articulações e recuperação de movimentos (músculos, articulações e equilíbrio). A Fisioterapia Desportiva no Brasil evoluiu bastante, temos fisioterapeutas em todas as categorias, que participam de Copa do Mundo ou de campeonatos mundiais de vôlei, basquete, handebol e demais modalidades.

A Sonafe, Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva, hoje vem suprir a necessidade que se tinha até alguns anos atrás, de organização e estruturação nesta área.


A fisioterapia traumato-ortopédica tem por objetivo, restabelecer a função do sistema músculo-esquelético (força, amplitude de movimento, gesto funcional, equilíbrio, coordenação e propriocepção).

No tratamento de disfunções deste sistema são utilizados recursos fisioterapêuticos como: termoterapia, eletroterapia, fototerapia, massoterapia e cinesioterapia. De acordo com a avaliação do fisioterapeuta, são traçados os objetivos e as condutas a serem tomadas, estas, são baseadas em métodos fisioterapêuticos específicos de acordo com a necessidade de cada lesão.

Indicações:
pacientes com alteração no sistema músculo-esquelético.

Exemplos:
fraturas, entorses, luxações, tendinites, bursites, artrose, artrite, dor na coluna, contraturas, distensões, situações de pré e pós-cirúrgico, lesões no esporte, entre outros.
A fisioterapia traumato-ortopédica se destina a pacientes de todas as idades.


Dentro do conhecimento atual de fisiologia, o agulhamento é um método de estimulação neurológica em receptores específicos, com efeitos de modulação da atividade neurológica em três níveis – local, espinhal ou segmentar, e supra-espinhal ou suprasegmentar.

Já em 1921, já haviam descoberto sobre a participação do Sistema nervoso autônomo na Acupuntura, através dos nervos simpáticos, observando também que os pontos de Acupuntura possuem impedância menor entre si que os pontos próximos ou circunjacentes.

Ação segmentar da técnica é o conjunto de mecanismos fisiológicos que ocorrem do local do estímulo com agulha até a medula espinhal. O estímulo ativa o interneurônio inibitório, ou célula pedunculada, na lâmina II do corno posterior da medula espinhal. A célula pedunculada, com a liberação de metencefalina, bloqueia, na área conhecida como Substância Gelatinosa, a transmissão do sinal da dor conduzido pelas fibras tipo "C" para os tratos ascendentes da medula. Por outra via ascendente, o Trato espino talâmico, o estímulo da fibra "A" é conduzido ao Córtex cerebral, onde são interpretadas, ou "percebidas" as sensações de peso, distensão, calor ou parestesia que ocorrem durante o estímulo por acupuntura.

O estímulo das fibras A prossegue através do Trato espino talâmico até o córtex cerebral, onde é percebido conscientemente e à medida que segue neste trajeto, há colaterais para os diversos níveis da medula espinhal, com liberação de Beta-endorfina, um dos tipos de Morfina do próprio organismo, e afetando vias neurológicas descendentes que terminam por reforçar a estimulação da célula pedunculada, com efeito analgésico sobre o estímulo das fibras tipo C, e que usam o neurotransmissor Serotonina, o chamado "Hormônio do bem-estar", o que explica bem os efeitos da Acupuntura não só no tratamento da dor, como também da Depressão e dos estados de Ansiedade.

O estímulo da agulha atinge áreas do encéfalo mais elevadas, como o Hipotálamo e a Hipófise, promovendo o equilíbrio do funcionamento destes centros. Como a Hipófise é uma Glândula, ocasionalmente chamada de Glândula Mãe, que coordena a função de diversas outras glândulas do corpo, o efeito das agulhas sobre os órgãos afeta o funcionamento do sistema endócrino proveniente do equilibrio do sistema nervoso autônomico.


É um tratamento surgido nos EUA cujo criador foi o Dr° Andrew Taylor Still (1828-1917). Trata-se de um sistema de avaliação e tratamento, com metodologia e filosofia própria, que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático).

As técnicas osteopáticas estão fundamentadas na anatomia, biomecânica, na fisiologia e semiologia. E tornou-se um importante método associada a fisioterapia para atuação curativa e preventiva de diversas patologias músculo esqueléticas e posturais.


A Reeducação Postural Global - é um método cinesioterapêutico , nascido na França por Phillipe E. Souchard em 1981, após 15 anos de pesquisa no domínio da biomecânica.

Individualidade: Cada ser humano é único e reage de forma diferente;
- Casualidade: A verdadeira causa do problema pode estar distante do
sintoma (causa/conseqüência)
- Globalidade: Deve-se tratar o corpo como um todo, buscando identificar as responsabilidades das retrações musculares nas patologias músculo-esqueléticas.

Um dos diferenciais do RPG é a revalorização da função estática dos músculos.
Solicitados em permanência, estes podem encurtar-se e perder sua flexibilidade, freando os movimentos e deformando o corpo. Assim, um dos princípios do método é identificar e alongar os músculos responsáveis pela alteração postural.

Os tratamentos são individuais e duram cerca de 1 hora, podendo ser praticados para prevenção e manutenção através das Auto Posturas.

O método se baseia na execução lenta e ativa de posturas combinadas a tempos expiratórios específicos, tendo como objetivo a correção da postura de uma forma global, pois, além de promover a harmonização muscular, visa a liberação das fáscias, que são tecidos fibrosos que envolvem os músculos e os conectam em uma mesma cadeia, interligando todo o corpo que sempre reage globalmente a qualquer alteração postural.


O fisioterapeuta manipulativo é um especialista que atua, essencialmente através de técnicas manuais, no campo da fisioterapia neuro-músculo-esquelética. Apesar do termo "manipulativo", a "manipulação" é apenas um dos poucos procedimentos terapêuticos do rol de conhecimento desse profissional: em essência, o fisioterapeuta manipulativo combina a prática clínica manual com os avanços científicos que lhe dão a habilidade na avaliação, precisão no diagnóstico e eficácia no tratamento das condições que afetam os sistemas neuro-músculo-esqueléticos.

O fisioterapeuta manipulativo não deve ser confundido com um osteopata ou quiroprata. O fisioterapeuta manipulativo recebe uma formação acadêmica cientificamente fundamentada . Ainda que algumas técnicas de tratamento sejam parecidas (ex. algumas manipulações), os osteopatas e quiropratas as aplicam segundo uma filosofia alternativa baseada nos preceitos de seus criadores. Técnicas de terapia manual devem ser aplicadas com cientificidade por um profissional qualificado, capaz de formar um diagnóstico correto e benefícios de cada procedimento seguindo de uma boa avaliação.


O que é a Dor Crônica?
A dor crônica é definida como a dor que persiste ou recorre por mais de 3 meses ou a dor associada a lesão tecidual que se espera continuar ou evoluir; alguns autores definem a dor crônica como aquela com duração de 6 meses ou mais.

Tratamento desta dor .
O tratamento da dor crônica é absolutamente individualizado, cada dor é a "dor de uma pessoa", com uma história, criação, seu contexto e seu momento. A dor é subjetiva, mas não é abstrata. Ela é sentida por alguém que precisa ser compreendido e respeitado, e que na maioria das vezes, encontra-se com medo de sua realidade de tanta dor: não entende por que tem dor, teme a causa da dor, teme sua doença, seu tratamento, seu prognóstico, e a própria perspectiva de sentir (ou não) sua dor. Teme seu futuro, caso sua dor esteja controlada neste momento, teme seu descontrole no próximo instante. Teme a perspectiva de experimentar uma nova (e pior) dor a cada momento, e que talvez não tenha controle. Teme a morte, mas, principalmente, teme o próximo instante de vida devido a dor .

Muitas vezes, nega a dor, como que se a negando, negasse sua doença, seu momento atual e seu futuro. Nega sua dor aos seus familiares e entes queridos, filhos e companheiros, temendo preocupá-los ou mesmo temendo seu abandono, tende a isolar-se, para sofrer sem testemunho, e desta forma, tentar manter o que entende por "dignidade".

Então, a dor é uma sensação, e a reação a esta sensação. Mas a dor gera sofrimento. E o que consideramos sofrimento? Consideramos sofrimento a um conceito mais global, um sentimento negativo que prejudica a qualidade de vida do sofredor.

Tanto o aspecto físico, quanto o aspecto psicológico atuam no sofrimento, e a dor pode ser apenas um pequeno componente circunstancial.


O termo Posturologia tem por essência uma grande abrangência, já que se refere ao estudo de um conjunto de sistemas integrados do corpo, que deve trabalhar coordenadamente para propiciar ao ser humano, o desafio constante de se manter equilibrado na posição bípede. Além disso, estuda a relação entre a postura e as mais diversas patologias, essencialmente as crônicas.

São diversos os sistemas responsáveis por uma postura equilibrada, mas todos eles estão subordinados a um comando superior, que determina de forma sutil, as diversas correções tônicas posturais. Este comando está a cargo dos centros labirínticos.

Subordinados aos centros labirínticos, os denominados captores posturais são elementos essenciais para a manutenção de uma postura adequada, tais como; captor podal, captor oclusal, captor ocular, captor visceral e captor cicatrizião.

Finalmente, vale salientar que os transtornos posturais têm repercussões importantes sobre o indivíduo, devendo ser tratados de forma global. Deve-se objetivar uma avaliação precisa dos transtornos existentes, analisando as diferentes possibilidades de alterações, com o fim de reprogramar o sistema sensorial, propiciando um novo esquema corporal. Assim, o corpo buscará as compensações necessárias ao seu equilíbrio adequado.


Desenvolvido pelo quiropata Kenso Kase durante a década de 70, é uma técnica de bandagem que tem por objetivo estimular a função somatossensorias da pele, do sistema linfático e muscular, além de promover maior estabilidade às articulações.

Para quê serve

Por trás de sua criação existe a teoria de que a função muscular não se limita apenas aos movimentos do corpo, servindo também para auxiliar no controle da circulação do sistema arterial, venoso e linfático e ainda estabilizar a temperatura corporalA terapia consiste na aplicação de uma fita adesiva especial, que é bastante elástica e deve ser posicionada sobre a parte a ser estimulada. A maior parte do efeito benéfico será resultante da tensão de estiramento da fita, que não possui nenhum tipo de medição, como a maioria das pessoas pensaAlém de não haver nenhum tipo de limitação do movimento, a técnica de aplicação da fita é exclusiva para cada caso e parte do corpo afetada. É de suma importância que a aplicação seja feita por um profissional devidamente qualificado, pois é justamente a maneira como fica é colocada que faz toda diferença no tratamento.

Indicações
O kinesio taping é uma ótima maneira de reduzir edemas e dor, decorrentes de lesão muscular, uma vez que o quadro álgico resulta em aumento da pressão sobre os receptores sensoriais e neurológicos, que pode facilmente ser aliviada pelas ondulações que a banda proporciona, tencionando a pele e estimulando a circulação.Essa terapia alternativa promete ser uma excelente adjuvante no tratamento de vários problemas, podendo ser usada por todos os tipos de pessoas, com as mais variadas idades, além de não possuir contraindicação.


O século XIX foi um período de tumulto e controvérsia na prática médica. A história médica da época está repleta de sistemas não-ortodoxos Histórico da Medicina Manipulativa A medicina manual é tão antiga quanto a ciência e a arte da medicina propriamente dita.

O uso das mãos no tratamento de traumatismos e doenças foi praticado pêlos egípcios antigos. Sabe-se que até mesmo Hipócrates, pai da medicina moderna, usou procedimentos da medicina manual, particularmente técnica de tração no tratamento de deformidades da coluna vertebral. Os escritos de figuras históricas notáveis como Galeno, Celisies e Oribásio referem-se ao uso de procedimentos manipulativos. Há uma lacuna no relato do uso dos procedimentos da medicina manual correspondente ao tempo aproximado da divisão entre médicos e cirurgiões-barbeiros.

A partir do momento que os médicos passaram a ter menos contato com o paciente e que os cuidados diretos práticos com o paciente foram se tornando campo dos cirurgiões-barbeiros, o papel da medicina manual na arte da cura parece ter entrado em declínio. Esse período também representa o tempo das epidemias e talvez os médicos se mostrassem reticentes em entrar em contato pessoal próximo com seus pacientes.

No século XIX, observou-se um renascimento do interesse por esse campo. No início desse século, o Doutor Edward Harrison, graduado em 1784 pela Edinburgh University, desenvolveu respeitável reputação em Londres utilizando procedimentos da medicina manual. Como muitos outros proponentes da medicina manual no século XIX, ele acabou por alienar-se de seus colegas ao persistir no uso de tais procedimentos.

Os “Endireitadores de Ossos” (Bonesetters)
O século XIX foi um período de grande popularidade para os “endireitadores de ossos” (bonesetters), tanto na Inglaterra quanto nos Estados Unidos. O trabalho de Hutton, um habilidoso e famoso bonesetter, levou médicos eminentes como James Paget e Wharton Hood a relatarem em publicações médicas de prestígio, como o Rritish cal Journal e The Lancet, que a comunidade médica devia prestar atenção ao sucesso dos clínicos não-ortodoxos de banesetting.

Nos Estados Unidos, a família Sweet praticou o Bonesetting com maestria na região da Nova Inglaterra de Rhode Island e Connecticut. Há relatos também de que os descendentes da família Sweet emigraram para o oeste na metade do século XIX. Sir Herbert Barker foi um renomado Bonesetter inglês que trabalhou até o primeiro quarto do século XX, e sua distinção foi tal que chegou a ser nomeado cavaleiro da coroa.de cura.

Dois indivíduos que iriam influenciar profundamente o campo da medicina manual surgiram nesse período de agitação médica. Andrew Taylor Still, M.D., foi um médico treinado dentro dos moldes de treinamento por preceptores em vigor naquela época, e D.D. Palmer foi um dono de mercearia que se tornou médico de manipulação autodidata.

A Terapia Manual e Postural está indicada para a maioria das desordens músculo-esqueléticas, como por exemplo:

•Cervicalgia;
•Lombalgia;
•Artrose;
•Tendinite;
•Epicondilite
•Hérnia de Disco;
•Ciatalgia;
•DORT/LER;
•Disfunção da articulação têmporo- mandibular.

DEFINICAO DO MËTODO (CDS)

É um método de cadeias muculares e articulares criado na Bélgica por Godelieve Denys-Struyf (GDS) uma fisioterapeuta e osteopata Belga.

Trata-se de um método de fisioterapia e abordagem comportamental, de prevenção, tratamento e manutenção baseado na compreensão do terreno de predisposições”.

Godelieve afirma que o “corpo é linguagem”, ou seja, o corpo é um ótimo meio de comunicação, que devemos conhecer e estruturar para uma abordagem individualizada, seja ela preventiva ou curativa é importante “olhar” as mensagens gestuais e posturais desse corpo, para decifrá-las e entrar em comunicação (verbal e não verbal) com ele. O corpo nos diz muito sobre o momento que o indivíduo está vivendo ou sobre toda uma estrutura gerada pela sua história de vida. A pessoa exprime em sua postura tudo aquilo que as palavras não conseguem expressar.

Características gerais:

1. É primeiramente um método de leitura da postura, dos gestos e formas do corpo que fornece elementos para a compreensão dele e para o diálogo entre terapeuta e paciente, seja ele bebê, criança ou adulto. Tal leitura vai delimitar um tipo de “terreno”, psicomotor e fisiológico, com seus pontos fortes e fracos, e sugerir uma abordagem terapêutica apropriada ao terreno e uma estratégia de prevenção;

2. As observações relativas ao modo como o paciente utiliza o corpo irão, por sua vez, determinar os “modos de emprego” mais adequados a esse específico sistema locomotor. O resultado será um modo funcional e personalizado de equilíbrio, harmonização e utilização corporal mais consciente e adaptado ao paciente e às exigências do seu ambiente;

3. É um método de tratamento, que emprega uma diversidade de técnicas: ajustamentos osteoarticulares, modelagens, harmonização das tensões musculares (accordage), manobras que associam contrações isométricas e alongamentos, posturas e massagens. Estas últimas, podem ser profundas ou mecânicas, leves e energéticas e principalmente reflexas (STRUYF, 1995.)


O equilíbrio neuromuscular (ENM) foi desenvolvido na década de 80 por Francois Soulier, após cinco anos de estudos, ao conhecer um aparelho chamado activador methodo, que é uma caneta que gera vibrações, criado por quiropatas, nos EUA na Escola de Logan Activator Method Chiropratic Technique, com o objetivo de substituir as mãos na realização de uma técnica manipulativa do sacro.

A inovação por parte de François Soulier prende-se com a inclusão dos conceitos da Osteopatia e Posturologia ao Activator Method surgindo assim à técnica de ENM. É considerado um tratamento global destinado a eliminar os bloqueios estruturais cuja origem é dores articulares.

Esta técnica destina-se a eliminar bloqueios estruturais, alterações posturais, dores agudas e crônicas, com a ajuda de um pequeno aparelho mecânico que produz uma leve vibração ou micro-trust no sentido da correção, suave e eficaz sem stress para o paciente...

Utiliza-se o ENM nas inserções tendinosas musculares dos grandes músculos próximos de suas inserções ósseas, onde se situam os receptores proprioceptivos, permitindo ao corpo a possibilidade de reequilibrar-se imediatamente. O ganho de amplitude articular traz a confirmação. A vibração estimula a coluna vertebral de maneira precisa, reequilibrando e anulando todas as tensões neuromusculares.

O Equilíbrio Neuromuscular (ENM) é uma técnica francesa que visa reduzir as alterações articulares e vertebrais através de uma correção nao manipulativa; onde o aparelho promove uma micro vibração (ou micro thust), que é capaz de liberar o tonus muscular a partir do Sistema Nervoso Central e sua reação reflexa.

O equipamento utilizado nesta técnica apresenta uma pressão de 180 gramas de vibração e 108 hertz de freqüência.


O método Kabat é mais do que uma técnica, é uma filosofia de tratamento e a base desta filosofia está no conceito de que todo ser humano, incluindo aqueles portadores de deficiência, tem um potencial ainda não explorado.

Facilitação neuromuscular proprioceptiva (FNP) é um método que promove e acelera a resposta dos mecanismos neuromusculares através da estimulação dos receptores do sistema nervoso. Baseia-se na utilização de movimentos e posturas com fins terapêuticos e procura entender o movimento e a postura normal, para realizar a aprendizagem ou reaprendizagem quando estes movimentos ou postura estão alterados.

Foi desenvolvida por Herman Kabat e seu trabalho foi continuado e expandido por Margaret Knott. Herman Kabat estava interessado no tratamento de pacientes com “paralisia”, e enfatizava a importância da excitação central. A força de contração muscular é diretamente proporcional ao número de unidades motoras ativadas, as quais obedecem à lei do “tudo ou nada”. O funcionamento destas é dependente do grau de excitação dos motoneurônios. Logo, o principal alvo deste método é estimular o maior número de unidades motoras em atividade e ativar todas as fibras musculares remanescentes.

As técnicas de FNP baseiam-se principalmente na estimulação dos proprioceptores para aumentar a demanda feita ao mecanismo neuromuscular, para obter e simplificar suas respostas. A importância dos proprioceptores, em particular do fuso muscular, foi reconhecida como um fator-chave na facilitação da contração dos músculos.

Baseado nesta filosofia, certos princípios são básicos para o método:

- Qualquer ser vivo possui um potencial e para se desenvolver este potencial é oferecer uma demanda.
- Cada indivíduo é considerado como um todo, integrando estímulos sensoriais, motores e psicológicos, por isso todo o tratamento deve ser direcionado ao ser humano, e não a um problema específico.
- A demanda sobre o paciente é orientada funcionalmente durante o tratamento.
- Se o paciente tem sucesso, acaba esforçando-se mais.
- O tratamento é iniciado no nível funcional do paciente, progredindo para atividades mais complexas.
- São utilizadas atividades que acompanham a sequência do desenvolvimento motor normal.
- O ser humano não se movimenta em plano reto, mas num movimento tridimensional.
- Respeitar o tempo do movimento.
- Atingir a resposta máxima é a forma mais eficaz de alcançar consciência, força, coordenação e endurance.
- A repetição da resposta é utilizada para aumentar ou promover e manter a aprendizagem motora. A técnica constitui-se de padrões individuais de membros superiores e inferiores, padrões de escápula, cabeça e pescoço, padrões de marcha, além de atividades integradas, que são uma sequência de aprendizagem tendo como base o processo de maturação cerebral e desenvolvimento motor.

O objetivo dessas atividades é dar independência ao paciente e ensiná-lo novamente o “automático”. Para a realização das atividades integradas utilizam-se os processos básicos durante a realização de trocas posturais e manutenção de posturas.


O Conceito Mulligan foi originado pelo Fisioterapeuta Brian Mulligan, formado na Nova Zelândia em 1954, engajado no interesse em terapia manual por Stanley Paris, ainda na década de 60. Aluno dedicado do norueguês Fred Kaltenborn, estabeleceu contatos com os principais expoentes internacionais da terapia manual, tais como Maitland, Cyriax, Elvey, McKenzie.

Vem ensinando seus conceitos desde 1972 em diversos países como Nova Zelândia, Austrália, Inglaterra, Alemanha, Holanda, Singapura, Portugal, sendo hoje uma das mais utilizadas técnicas de tratamento dentro da terapia manual.

Seu conceito baseava-se na teoria da falha posicional. Quando temos uma lesão ou injúria, a articulação poder assumir uma posição ligeiramente anormal, muitas vezes invisível em exames, e estas pequenas falhas posicionais levariam a restrições de movimento resultando em dor.

O tratamento fisioterapêutico das lesões músculo-esquelético progrediu desde sua fundamentação na ginástica corretiva e exercício ativo até movimentos fisiológicos passivos e acessórios aplicados pelo fisioterapeuta. O conceito de Brian Mulligan de mobilizações com movimentos (mobilizations with movement – MWM’S) nas extremidades e deslizamentos apofisários naturais sustentados (mantidos) na coluna vertebral(sustained natural apophyseal glides – SNAGS) constituem o caminho lógico dessa evolução. A aplicação concomitante de movimentos acessórios livres de dor pelo fisioterapeuta e a geração de movimentos ativos fisiológicos livres de dor pelo paciente, formam o princípio primário que norteiam o conceito de Mulligan.

Algumas particularidades da técnica de SNAGS:

- Realizadas com carga;
- são mobilizações combinadas com movimentos ativos ou passivos;
- seguem as regras de mobilização de Kaltenborn;
- são sustentadas e necessitam de uma pressão mais intensa no final do arco
- podem ser aplicadas a todas as articulações da coluna vertebral;
- são indolores quando realizadas corretamente e bem indicadas clinicamente
Podemos destacar além das técnicas citadas (MWM, SNAGS):
- NAGS (natural apophyseal glides);
- SMWAM (Mobilização sustentada da coluna com movimentação do membro superior – Mobilizações neuro-meníngeas);
- SMWLM (Mobilização sustentada da coluna com movimentação dos membros inferiores – Mobilizações neuro-meníngeas);
- Técnicas especiais para cefaléias, vertigens, náuseas, sintomas oriundos da artéria vértebro-basilar


A Posturologia é uma especialidade onde o Fisioterapeuta estuda as alterações da postura do corpo por meio da análise dos pés. Tem o objetivo de promover correção de variáveis posturais do pé, joelhos, quadril e coluna com o uso de palmilhas posturais.

Para a perfeita avaliação dos pés é necessário um exame detalhado chamado Boropodometria Computadorizada. Esse exame identifica as alterações biomecânicas nos pés na posição ortostática estática e dinâmica (durante a marcha), pela análise de pressão plantar e do deslocamento do centro de gravidade.

A captação dos dados é feita por uma plataforma composta por sensores, que permite detectar: a postura do indivíduo em posição ortostática (em pé), o equilíbrio postural, as compensações posturais, a distribuição do peso corporal e dos picos de pressão nos pés, o tipo de pisada, as alterações na marcha, as alterações nos pés, pelve e coluna, além de problemas passíveis de correção por meio das palmilhas posturais.

As Palmilhas Posturais são confeccionadas por um Fisioterapeuta que une resultados da Baropodometria Computadorizada, uma criteriosa avaliação dos pés e da postura corporal. As palmilhas proporcionam o alinhamento da pisada e da postura, pois distribui adequadamente as cargas e pressões exercidas nos pés, melhorando equilíbrio muscular e articular, prevenindo alterações nos membros inferiores e na coluna, aliviando dores nestas regiões.

As indicações mais comuns são: Escolioses; Espondilolisteses; Dores lombares, torácicas e cervicais; Dor na Planta dos pés; Pés planos e cavos; Joanetes; Esporão calcâneo; Metatarsalgias; Neuroma de Morton; Periostites; Tendinites patelar, pata de ganso e tendão calcâneo; Pés diabéticos e diferença no comprimento dos membros.


Através do Pilates clínico, o aluno se torna consciente de sua postura corporal, corrigindo possíveis hábitos incorretos do dia a dia. Nenhuma modalidade de Pilates foca a hipertrofia, no caso clínico o objetivo é investir na prevenção e reabilitação de lesões. Alterações no equilíbrio e movimento normais do corpo bem como alterações no recrutamento muscular podem ser corrigidas através da técnica. Dessa forma, é possível evitar o surgimento de dores crônicas futuras, especialmente na coluna vertebral.

Como praticar a aula de Pilates clínico?
Antes de começar a praticar a técnica, o aluno deve passar por uma avaliação específica realizada pelo fisioterapeuta acompanhante. Com base nos resultados avaliados, um programa de exercícios será montado individualmente para cada aluno, de acordo com suas necessidades, ritmo e limitações. A quantidade de aulas realizadas semanalmente também vai depender dos resultados da avaliação inicial.

Normalmente, uma aula de Pilates clínico tem duração de cerca de 60 minutos e o mais indicado é que o profissional acompanhante oriente, no máximo, dois alunos simultaneamente (essa característica é o que garante a segurança e eficácia da técnica, uma vez que o aluno receberá uma atenção maior durante a prática dos movimentos).

Principais benefícios do Pilates clínico
– Prevenção ao aparecimento de lesões através do fortalecimento das articulações;
– Melhora da postura corporal, da força e da resistência muscular;
– Alivia tensões, fadigas e dores articulares e musculares;
– No caso de lesões é eficaz no processo de reabilitação;
– Atua no tratamento de disfunções do pavimento pélvico;
– Auxilia na recuperação da mulher no pós-parto;
– A melhora do condicionamento físico ajuda na execução de outros exercícios físicos;
– Reduz riscos de quedas.

O Pilates clínico é, portanto, essencial no caso de pacientes com necessidades especiais, apresentando indicações específicas de reabilitação, reequilíbrio e fortalecimento do sistema músculo-esquelético, a fim de que seu corpo retorne ao quadro de funcionalidade normal.

O diferencial deste acompanhamento.
Auxiliar no pós tratamento de problemas como dor lombar, dor cervical, discopatia degenerativa e até mesmo hérnia de disco, através da conscientização da contração dos músculos que protegem a coluna vertebral evitando, assim, novos episódios de dor nas costas e garantindo uma melhor qualidade de vida.

Os benefícios do Pilates são inúmeros, entretanto é importante que o paciente esteja sempre atento ao profissional que irá acompanhá-lo, se este tem domínio sobre o assunto e se está sempre orientando no que diz respeito à qualidade e execução dos movimentos durante o atendimento, mantendo sempre um cuidado global do paciente. Por isso, nosso estabelecimento sempre buscar mantém sua qualidade, oferecendo profissionais qualificados e bem preparados para receber pacientes oriundos dos diversos tratamentos para a coluna vertebral e outras disfunções.


Nossa postura pode ser definida como aposição que nosso corpo adota no espaço, bem como a relação direta de suas partes com a linha do centro de gravidade. Para que possamos estar em boa postura, é necessário uma harmonia equilíbrio do sistema neuro musculoesquelético.
Cada indivíduo apresenta características individuais de postura que podem vir a ser influenciada por vários fatores: anomalias congênitas e ou adquiridas, obesidade, alimentação inadequada, atividades físicas sem orientação e ou inadequadas, distúrbios respiratórios, desequilíbrios musculares,frouxidão ligamentar e doenças psicossomáticas.

O que é avaliação funcional ?
E o intendimento do movimento gestual ou desportivo de uma modalidade é analisar e fazer uma interpretação da informação e basear se no conhecimento, experiência e observação de um parâmetro aceitável É a combinação das informações objetivas e subjetivas do corpo.

Propósito da Avaliação
Obter informação apurada sobre um indivíduo em uma dada situação. Aplicação dos resultados: Estabelecer um linha de base de desempenho para uma comparação futura. Mensurar progressos deste movimento ou gesto motor para melhor movimento. Predizer desempenho futuro em uma determinada área, Identificar e mensurar desvios dos movimentos. Com estes resultados buscar uma orientação mais precisa possível através de exercícios dinâmicos ou estáticos para cada individuo .


É um método auxiliar no tratamento das dores mecânicas (por sobrecarga) do aparelho locomotor, através da utilização de ganchos (crochets), que visam tratar contraturas, aderências e nódulos sensíveis na fáscia (membrana que recobre o músculo) ou no próprio músculo. As aderências bloqueiam o movimento, causando irritação neste local e podendo se estender aos tendões, ligamentos e até aos nervos. A Crochetagem visa a liberação desses tecidos e consequentemente o movimento.

É uma técnica de manipulação e mobilização articular, que pode ser realizada em qualquer articulação respeitando a individualidade anatômica de cada paciente. Usado para alongar ou liberar determinadas estruturas a fim de restaurar os movimentos normais e promover alívio da dor. Indicado para todos os quadros de disfunções neuro músculo esqueléticas.

Compartilhe:
freenulled BackupBuddy nulled